Compartilhe

Blog

“A Hora Maldita” discutirá questões de gênero e sexualidade em atrações gratuitas

Discussões sobre gênero e sexualidade acontecerão durante o Festival Sesc de Inverno. Em Petrópolis teremos “A Hora Maldita”, um conjunto de três atrações gratuitas e independentes em que a interação do público será muito bem-vinda. A intenção é promover o diálogo e a conscientização sobre questões sociais, sem deixar a diversão de lado.

A abertura fica por conta do ator e diretor Gilberto Gawronski, que no dia 13 de agosto apresenta o monólogo “A Dama da Noite [revisitada]”, adaptação do conto homônimo de Caio Fernando Abreu. Gawronski ganhou fama como encenador das obras do escritor gaúcho ainda na década de 90, quando, na estreia do monólogo, sua montagem foi considerada histórica. Tudo graças a uma solução muito simples: uma personagem que, apesar da aparência masculina, fala sobre si no feminino, brincado assim com a pluralidade de gêneros e firmando-se com um discurso muito atual.

Na sexta-feira, dia 19, sobe ao palco a cantora, compositora e performer Pabllo Vittar, acompanhada pelo DJ Leocádio Resende. Vittar ficou conhecida pela música “Open Bar”, paródia de “Lean On” (Major Lazer). Seu videoclipe, lançado no final de 2015 no YouTube, já soma quase três milhões de visualizações. Fechando a programação de “A Hora Maldita”, a Cia. Teatro de Extremos apresenta sua performance “Não são as palavras que mudam o mundo”. Com 11 anos de estrada, a companhia carioca é conhecida por abordar as questões de gênero por meio da arte.

As três atrações são gratuitas e serão realizadas às 23h, na Gaiola do Sesc Quitandinha (Avenida Joaquim Rolla, 2, Quitandinha, Petrópolis). Os ingressos são gratuitos, sujeitos a disponibilidade e devem ser retirados na bilheteria da própria unidade. Verifique a classificação etária.

Deixe um comentário

  • SESC Rio nas Redes Sociais

© 2017 Sesc RJ. Todos os direitos reservados.